quarta-feira, outubro 12, 2005

Um génio do jornalismo

O meu mundo é o do futebol, é nele que trabalho e admito que gosto do que faço, mas também sou capaz de confessar que por vezes tenho de levar com cromos mais antigos e deteriorados do que o próprio Chalana (ok, admito que exagerei na comparação!). Vésperas de um clássico com o Benfica, oportunidade de ouro para falar com o senhor/deus/papa/e-mais-do-que-tudo Pinto da Costa sobre o (15º) jogo do ano, e uma ocasião única para colocar algumas questões consideradas por muitos essenciais para o futuro do país, sobretudo depois de uma eleição autárquica marcada pela discussão sobre a-minha-altura-é-maior-do-que-a-tua. Após um aquecimento rápido de três perguntas inocentes - tipo, está um lindo dia de chuva, não? -, chegou finalmente o timing certo para lançar o tema do momento: o caceteiro Petit deve ou não jogar no Dragão? Pinto da Costa lá começou por afirmar que não respondia a essa questão, ávido, no entanto, pela repetição da pergunta umas quatro (ou cinco) vezes de forma a vomitar o discurso ensaiado a preceito durante o pequeno-almoço. Mas não. Quando alguém se preparava para a segunda de quatro (ou cinco) tentativas, uma voz escondida por um microfone do tempo da segunda Guerra Mundial atirou com a pergunta fundamental e que certamente faria esgotar todos os jornais desportivos no dia seguinte: “Mudando então de assunto, senhor presidente, para quando uma equipa de futebol de salão no FC Porto?”…

2 Comments:

Blogger Patt said...

Estás a ver. Há pessoas que conseguem andar muito mais à frente... Vocês são os grandes responsáveis pela lógica do "discurso ensaiado a preceito durante o pequeno-almoço". Haja gente preocupada com coisas realmente sérias, como saber para quando a equipa de futebol de salão!

2:21 da tarde  
Blogger ruca said...

Eu acho que a fotografia era desnecessária.

5:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home